O Curso      Inscrições     
 
ESCOLHA A CIDADE:
Juiz de Fora

início: 12/03/2021
Rio de Janeiro

início: 14/05/2021
Jornada Clínica

São dois dias inteiros para sanar as dúvidas da prática clínica. Vagas limitadas!


Reciclagem?

Talvez este seja um bom momento para atualizar sua prática com o conhecimento constantemente renovado do Método Busquet.
Saiba mais     
 
Contato    Guia de Profissionais                Acesso de Alunos 
Novas turmas
no Brasil:


Juiz de Fora
início: 12/03/2021

INSCREVA-SE JÁ!
 

Rio de Janeiro
início: 14/05/2021

INSCREVA-SE JÁ!
 

Textos

Artigos Método Busquet       Conteúdo       Clipping       Biblioteca Científica de Suporte


Prevalência de constipação intestinal na Síndrome de Down e associação com problemas de comportamento

POR Aline A. Lando1, Marina M. da Rocha1, Denise Campos-Pozzi2*, Gisela R.F. Salerno1, Silvana M. Blascovi-Assis1

Prevalence of constipation in Down syndrome and association with behavioral problems

DOWNLOAD: PDF

Revista Saúde e Desenvolvimento Humano - ISSN 2317-8582http://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/saude_desenvolvimentoCanoas, v. 8, n. 3, 2020

RESUMO
Objetivo: Investigar hábitos intestinais de crianças, jovens e adultos com Síndrome de Down (SD) para identificação da prevalência de constipação intestinal e analisar possíveis relações entre constipação e problemas de comportamento. Métodos: Estudo descritivo, exploratório e comparativo. Participaram 130 pessoas com diagnóstico médico de SD, idades entre sete meses e 50 anos, sem cardiopatias não corrigidas ou doenças intestinais. A avaliação foi realizada com um questionário sobre hábitos intestinais, criado a partir dos Critérios de Roma IV e das recomendações fornecidas pela Organização Mundial de Gastroenterologia e outras Associações Médicas Norte-americanas e Europeias, Escala de Bristol e Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ). Resultados: Verificou-se 43 participantes constipados (33,1%). A prevalência por faixa etária foi 47% (0-35 meses), 40% (3-5 anos), 22% (6-11 anos), 28% (12-19 anos) e 17% (> 20 anos), sem diferenças em função do sexo. Os participantes constipados obtiveram escores mais elevados para Hiperatividade, bem como maior frequência de escores desviantes para Problemas de Conduta e Problemas Totais. Conclusões: A constipação intestinal dentre as pessoas com SD apresentou maior prevalência nos participantes mais novos. A maior presença de problemas de comportamento dentre os constipados sugere que o funcionamento intestinal está relacionado com as dificuldades comportamentais.
Palavras chave: Constipação Intestinal; Síndrome de Down; Gastroenterologia. 
1 Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, Brasil 2 Faculdade Anhanguera de Campinas, Campinas, Brasil 
*Autor correspondente: Rua Adelino Moretti, 30, Campinas-SP. CEP: 13049-457.
E-mail: denise.campos@gmail.com Submetido: 23/10/2019 Aceito: 21/02/2020